Buscar
  • CNSL

ISS e a geração de energia no espaço!

A energia solar fotovoltaica tem crescido bastante nos últimos anos, ganhando visibilidade e popularidade, no entanto a tecnologia é bastante antiga! Os sistemas fotovoltaicos são estudados e aplicados no espaço por agências espaciais desde 1958. Neste artigo vamos conhecer um pouco mais sobre a ISS, a Estação Espacial Internacional!



A ISS, Estação Espacial Internacional, é um laboratório espacial construído em orbita entre os anos de 1998 e 2011. Desde 2000 a estação se mantém tripulada por astronautas, reafirmando a presença humana, agora constante, no espaço!


A estação é resultado da união e investimento de 15 países, Estados Unidos, Rússia, Canadá, Japão, Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.


O principal objetivo da sua concepção foi facilitar o estudo do espaço. A ISS é um laboratório e observatório, além de ponto de apoio para missões espaciais em curso e missões futuras.


A ISS fica em órbita baixa, aproximadamente 400 km do solo terrestre, e hoje, graças as suas grandes grelhas de painéis fotovoltaicos, ela pode ser vista da terra a olho nu em condições favoráveis. Em finais de tarde, com céu limpo, quando seu alinhamento com a terra e o sol ficam propícios, os painéis da ISS refletem a luz solar e é possível vê-la como uma grande e potente estrela percorrendo o céu!


A geração de energia elétrica no espaço foi um dos principais desafios a serem vencidos para proporcionar a manutenção dos equipamentos e sistemas de apoio a vida. A energia produzida, suficiente para alimentar 55 residências médias brasileiras, opera sistemas de filtragem, circulação de oxigênio, fornalhas que produzem cristais com matéria espacial, redes de computadores e de comunicação, entre diversos outros equipamentos e sistemas de suporte.


A tecnologia empregada na geração de energia no espaço, segue o mesmo princípio utilizado nos imóveis, através do efeito fotovoltaico, no entanto a eficiência é bastante superior devido à alta performance dos painéis desenvolvidos pelas agências espaciais e a maior irradiação solar no espaço. Nosso artigo “como as placas fotovoltaicas funcionam” demonstra o fenômeno da geração fotovoltaica.


O Laboratório de Investigação Naval dos Estados Unidos desenvolveu um módulo de rádio frequência que pretende transportar energia gerada no espaço, para a Terra. Isto seria possível transformando a energia elétrica em micro-ondas, estas micro-ondas seriam enviadas para a Terra através de transmissores, e recebidas por receptores no solo, passando novamente por uma conversão para se tornarem energia elétrica.


O recebimento de energia do espaço pode propiciar operações em locais sem acesso a redes elétricas, fazendo uso de equipamentos mais compactos do que sistemas fotovoltaicos com bancos de baterias. No uso militar poderia abastecer acampamentos de operações em locais remotos e também apoiar áreas de resposta a desastres naturais. No uso doméstico este tipo de geração não apresenta viabilidade, pois os sistemas disponíveis no mercado têm eficiência bastante adequada a demanda atual e com investimentos muito acessíveis!


Acompanhe nossos artigos relacionados a energia solar fotovoltaica e fique por dentro deste assunto que já está mudando o mundo. Deixe seu nome e contato no final da página, e seja informado sempre que publicarmos um novo tema! Até mais!

2 visualizações0 comentário
Receba por e-mail nossas novidades!

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados.

Logo CNSL Itapetininga